Arquivo do autor:Sindicato dos Administradores

Palestra Criando uma Prefeitura Eficiente

Quer entender um pouco mais como o Sistema Lean (Sistema Toyota de Produção) pode ser aplicado no setor público e gerar eficiência e otimização dos recursos financeiros e de pessoal para governos e prefeituras, assista a palestra na íntegra proferida pelo Adm. Matheus Bernardo Delbon na FAAP Ribeirão Preto.

Palestra realizada na FAAP Ribeirão Preto em 11/08/2017, na qual aborda como o sistema Lean ou Toyota pode ser aplicado ao setor público, uma eficaz ferramenta para diminuir a máquina estatal e liberar recursos, sejam financeiros sejam de pessoal para novos serviços públicos.
Uma interessante e diferente forma de pensar a implementação do princípio constitucional da eficiência no setor público.

Leia o resto deste post

Anúncios

Festival Mundial da Juventude dos Estudantes (FMJE) 2017

É a partir de encontros que buscam o diálogo que são construídas ideias transformadoras.

Nesse ideal, o Sindicato dos Administradores do município de Araraquara solicita gentilmente aos administradores que puderem e quiserem colaborar para que auxiliem esses jovens comprometidos com a construção de uma sociedade mais justa e solidária a atingir o objetivo de angariar fundos para que possam enviar representantes ao Festival Mundial da Juventude dos Estudantes (FMJE), o qual será realizado em Sóchi, na Rússia, em outubro de 2017.

Aos interessados, entrar em contato com Walter Strozzi: (16) 98109-0207.

A imagem pode conter: texto

DIA DO ADMINISTRADOR PÚBLICO

5 de julho – Dia do Administrador Público

DiaAdmPublico

Boa ocasião para lembrar o juramento que faz este profissional no dia de sua formatura:

“Juro que, ao assumir qualquer cargo ou função a mim destinado pela sociedade (por meio de seus processos eleitorais ou meritórios de escolha democrática) ou ao empreender ou prestar serviços em entidades do terceiro setor, empregarei toda a minha capacidade e despenderei toda a energia de que disponho para contribuir para o bem-comum, para o atendimento do interesse coletivo e para o fortalecimento das instituições públicas, na busca do desenvolvimento socioeconômico sustentável. Juro não esquecer o meu zelo à res publica mesmo quando estiver atuando em atividades mantidas por interesses privados, meus ou de terceiros. Juro, ainda, me opor a todo tipo de ameaça ao bem-estar social, à justiça e ao correto uso dos recursos públicos, mobilizando tudo que estiver ao meu alcance para preservá-los e, assim, auxiliar a minha comunidade e a sociedade a galgarem patamares civilizatórios e de felicidade que não podem atingir a não ser sob bons governos, boas administrações públicas e correta gestão das políticas públicas.”

13588946_1201225869911918_2056719967_o

Registro Profissional

Registro profissional

 

No Brasil, somente os profissionais HABILITADOS LEGALMENTE com registro profissional nos CRAs e portando a Carteira de Identidade Profissional, podem exercer a profissão de Administrador, nos termos do art.14, da Lei nº 4.769/1965.

O que é o Registro Profissional?

É o cadastramento dos BACHAREIS em Administração, e dos TECNÓLOGOS e outros BACHAREIS em determinada área da Administração junto aos CRAs, mediante requerimento ao Presidente do Conselho e pagamento de taxas e anuidade, a fim de que possam se habilitar legalmente ao exercício da profissão de Administrador, obtendo o registro e a Carteira de Identidade Profissional, com o compromisso de cumprir fielmente o Código de Ética Profissional do Administrador.

O registro profissional é concedido aos portadores de Diplomas de Cursos de Bacharelado em Administração e de Tecnologia e Bacharelado em determinada área da Administração, devidamente reconhecidos pelo MEC.

O registro profissional é concedido, também, aos concluintes de cursos que ainda não obtiveram o Diploma, mediante a apresentação de Certidão ou Declaração de Conclusão do Curso, emitida pela Instituição de Ensino em que se graduaram, acompanhada do comprovante de requerimento do Diploma.

O profissional que obtiver registro decorrente da apresentação de Certidão ou Declaração de Conclusão do Curso, receberá Carteira de Identidade Profissional com validade limitada a até 2 (dois) anos.

Onde se registrar?

O registro profissional é requerido na sede do CRA, localizada nas Capitais dos Estados e no Distrito Federal, ou em suas Delegacias e Representações Regionais, sediadas no interior dos Estados.

Quem se registra no CRA?

  • BACHAREISem Administração.

 

  • TECNÓLOGOSem determinada área da Administração (Ex.: Tecnólogo em Marketing).

Clique Aqui para ver quais os cursos de Tecnologia são registráveis nos CRAs.

  • BACHAREISem determinada área da Administração (Ex.:Bacharel em Marketing, Turismo etc).

Clique Aqui, para ver quais os outros Bacharéis registráveis nos CRAs.

Esclarecimento: Os Tecnólogos e outros Bacharéis em determinada área da   Administração, com registro profissional nos CRAs, também poderão atuar profissionalmente em determinado campo da Administração, desde que as suas atividades sejam restritas a área de sua formação/profissionalização, ou seja, as suas atividades profissionais deverão ser condizentes com o curso de Tecnologia ou Bacharelado realizado.

 

RN 479 – CFA

TABELA DE HONORÁRIOS 2017

                    TABELA DE HONORÁRIOS DOS ADMINISTRADORES FENAD 2017

 

Honorários ARARAQUARA – 2017

SINDICATO DOS ADMINISTRADORES DE ARARAQUARA – Participação em Eventos e Congressos 2017

 

SINDICATO DOS ADMINISTRADORES DE ARARAQUARA

O Sindicato dos Administradores de Araraquara, esteve presente no último congresso realizado pela CNPL, representada por um de seus diretores, que pode acompanhar in loco todas as palestras realizadas durante o evento.

Além do Congresso da CNPL, o Sindicato dos Administradores de Araraquara, também esteve presente a última A.G.O (Assembleia geral ordinária) realizada pela FENAD no último dia 18 de Maio de 2017, onde foram discutidos diversos assuntos a respeito da prestação de contas do ano de 2016, apreciação e discussão e aprovação do balaço geral, atualização da tabela orientativa de honorários, fixação do valor das diárias, definição da data e local da próxima A.G.O e eleições, nomeação da comissão eleitoral,  outros assuntos de interesse social.

A Confederação Nacional das Profissões Liberais (CNPL) realizou, nos dias 16 e 18 de maio, em Brasília/DF, o VIII Congresso Nacional das Profissões Liberais, para formalizar os rumos e metas de trabalho da entidade para o quadriênio 2017-2020. Nesta edição, o evento foi norteado por questões sindicais, sociais e ecológicas.

O objetivo do VIII Congresso Nacional é de desenvolver, coordenar e integrar ações políticas e administrativas para o fortalecimento da Confederação, das entidades representadas e dos profissionais liberais, por meio da capacitação e inserção nos movimentos sindicais e sociais, utilizando como base a própria missão da CNPL.

A proposta de trabalho da Confederação é mobilizar as entidades filiadas em todo o país para contribuir com a implementação dos temas que serão pautados no evento durante os próximos quatro anos. Além de reforçar o protagonismo das lideranças sindicais, a CNPL almeja consolidar ações que viabilizem a realização e o monitoramento das ações propostas no VIII Congresso.

Posse da Diretoria eleita

Durante a abertura do Congresso Nacional, no dia 16 de maio, fora realizada a cerimônia de posse da diretoria eleita da CNPL, para a gestão 2017-2020. A chapa “Unidade e Inovação” eleita, no dia 09 de novembro, é composta por profissionais liberais de 17 categorias em todo o território nacional e amplia, pela primeira vez na história da entidade, a presença de gênero, com a participação de quatro mulheres nesta gestão.

A Diretoria eleita da Confederação também apresentou outra novidade em sua composição. Os cargos de vice-presidentes passarão a se destacar por meio de pastas específicas em diversas áreas, como no âmbito legislativo, assuntos legais, integração social, relações sindicais, relações institucionais e globais, nas áreas de formação e de comunicação, bem como nas secretarias administrativa e financeira.

VIII – Encontro de gestores da UNIP Araraquara – Recursos Humanos e logística

PALESTRA CRA/SP

Convite Gratuito

Palestra: O profissional de alto desempenho (Araraquara – SP)

(Semana de Carreiras e o Jovem Administrador)

Objetivos:
Sugerir propostas, caminhos e modelos que acelerem o desenvolvimento pessoal, visando o alto desempenho, a excelência nos resultados e a redução dos conflitos intrapessoais e interpessoais.
Palestrante:

Adm. Rogério Rangel

Graduado em Administração, MBA Executivo em Gestão de Pessoas e Liderança. É Coach profissional pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), Instrutor de treinamentos do grupo CENOFISCO e Consultor nas áreas Trabalhista e Previdenciária, na quais possui experiência de 30 anos.
Data, horário e local:

Dia 09 de maio de 2017, terça-feira, das 19h30 às 21h00.

Local: Centro Internacional de Convenção Dr. Nelson Barbieri.

Endereço: Rua Ivo Antonio Magnani, 430, Fonte Luminosa, Araraquara – SP.

http://extranet.crasp.gov.br:8080/extranet/form_REXT_inscricao/form_REXT_inscricao.php?idAtualiza=12434

Atenciosamente,

Seccional de Ribeirão Preto
Tel.: 16 3621-1061 / 16 3621-3827
seccional.ribeiraopreto@crasp.gov.br
CRA-SP
Twitter Facebook YouTube Instagram Flickr Linkedin

STF decide ser inconstitucional a exigência de contribuição assistencial de empregados não sindicalizados

O Supremo Tribunal Federal (STF) reafirmou, em repercussão geral, que é inconstitucional exigir de empregados não sindicalizados a contribuição assistencial, por acordo, convenção coletiva ou sentença normativa. O tribunal decidiu reconhecer a repercussão geral da discussão e reforçar a jurisprudência da Corte de banir essa prática. O único ministro contrário à fixação da tese foi o ministro Marco Aurélio.

A proposta pela repercussão geral foi do relator do ARE 1.018.459, ministro Gilmar Mendes, que foi acompanhado por todos os ministros da Corte, com exceção do ministro Ricardo Lewandowski e da presidente Cármen Lúcia, que não votaram no plenário virtual. Agora, a decisão no caso valerá para os demais casos similares analisados pelo Judiciário.

O processo envolve o Ministério Público do Trabalho da 9ª Região e o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, de Máquinas, Mecânicas, Material Elétrico, de Veículos Automotores, de Autopeças e de Componentes e partes para veículos automotores da Grande Curitiba. As partes discutiam se convenção coletiva pode instituir contribuições sindicais compulsórias a empregados não filiados.

No começo da discussão na justiça trabalhista, o Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região entendeu que, à exceção da contribuição sindical, a imposição de pagamento a não associados de qualquer outra contribuição ainda que prevista por acordo ou convenção coletiva, ou por sentença normativa, além de ferir o princípio da liberdade de associação ao sindicato, viola também o sistema de proteção ao salário.

No entanto, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou que a cláusula constante de acordo, convenção coletiva ou sentença normativa que estabelece contribuição confederativa, assistencial ou outra de qualquer natureza, em favor de entidade sindical, quando obriga não sindicalizados ao seu pagamento, ofende a liberdade constitucionalmente protegida.

O caso chegou no STF por meio de agravo contra decisão de inadmissibilidade de recurso extraordinário contra acórdão do TST. Gilmar Mendes, ao analisar o processo, afirmou que para melhor entender a controvérsia seria “imperioso” fazer a distinção entre a contribuição sindical e a contribuição assistencial, também conhecida como taxa assistencial.

“A questão encontra-se, inclusive, pacificada pela jurisprudência deste Supremo Tribunal, no sentido de que somente a contribuição sindical prevista especificamente na CLT, por ter caráter tributário, é exigível de toda a categoria, independentemente de filiação”, explicou Gilmar Mendes. Segundo ele, o sindicato erra ao afirmar que, por força da CLT, o exercício de atividade ou profissão, por si só, já torna obrigatória a contribuição para entidade sindical, independentemente da vontade pessoal do empregador ou do empregado. “Isso aplica-se apenas para as contribuições sindicais”.

Contribuição Sindical 2017

Administrador você pode optar pelo recolhimento ao Sindicato dos Administradores do Município de Araraquara  simplesmente imprimindo a guia gerada no lInk abaixo, no valor de R$ 71,00, para Administrador e de R$ 44,00 para Tecnólogos independente de seu salário, e apresentar no Recursos Humanos (RH) ou escritório de contabilidade de sua empresa  juntamente com a declaração de opção, evitando assim descontos desnecessários e abusivos em sua folha de pagamento.

Guia de Recolhimento Sindical 2017

Gerar Guia Sindical – Administrador

Gerar Guia Sindical – Tecnólogo (Cursos de Gestão) 

Declaração de Opção

Fique tranquilo, caso não haja aceitação do RH de sua empresa ou geração de Guia errônea, as Guias geradas e não pagas serão automaticamente canceladas, não necessitando nenhuma comunicação ao Sindicato.

Contribuição Sindical

A Contribuição Sindical é um recolhimento anual, obrigatório e devido por todos os trabalhadores ou profissionais liberais, em favor do Sindicato representativo da classe (art.579 da CLT) ou de sua empresa, a Declaração de Opção (VER ANEXO) e uma cópia do boleto da contribuição, com a autenticação do pagamento bancário evitará o desconto de um dia do salário do profissional.

Bacharel – Valor: R$ 71,00

Tecnólogo – Valor: R$ 44,00

Vencimento: 08/03/2017*

Base Legal Consolidação das Leis do Trabalho (CLT)

Art. 585. Os profissionais liberais poderão optar pelo pagamento da contribuição sindical unicamente à entidade sindical representativa da respectiva profissão, desde que a exerça, efetivamente, na firma ou empresa e como tal sejam nelas registrados. (Redação dada pela Lei nº 6.386, de 9.12.1976) (Vide Lei nº 11.648, de 2008)

Parágrafo único. Na hipótese referida neste artigo, à vista da manifestação do contribuinte e da exibição da prova de quitação da contribuição, dada por sindicato de profissionais liberais, o empregador deixará de efetuar, no salário do contribuinte, o desconto a que se refere o Art. 582. (Redação dada pela Lei nº 6.386, de 9.12.1976)

* Verifique com o RH de sua empresa a data limite para entrega da contribuição sindical, em alguns casos é necessário efetuar o pagamento antes do vencimento para que possa ser devidamente processada.

Após o vencimento,10% de multa nos 30 primeiro dias, a cada novo período de 30 dias, ou fração subsequente, a multa terá acréscimo de 2%;
Juros de mora sobre o valor principal, considerando o número de dias de atraso, aplicando-se o índice de 1% ao mês ou fração
** Uma vez paga a Guia o valor é diretamente direcionado pela Caixa a todo sistema sindical como explanado abaixo, não sendo possível ao Sindicato efetuar restituição, portanto antes de efetuar o pagamento certifique-se com sua empresa sobre a aceitação desta Guia.

A contribuição sindical será rateada em 60% para o Sindicato, 20% para o Ministério do Trabalho, 15% para a FENAD – Federação Nacional dos Administradores e 5% para a CNPL – Confederação Nacional das Profissões Liberais.

Pagamento

Conforme a atual Portaria 488 do MTE, publicada no DOU de 24/11/2005, foi aprovado novo modelo de Guia de Contribuição Sindical Urbana; e; em seu artigo 1º, parágrafo único; dispõe que a “GRCSU” é o único documento hábil para a quitação dos valores devidos a título de contribuição sindical:

Art. 1º – “Aprovar o modelo da Guia de Recolhimento de Contribuição Sindical Urbana (GRCSU) para empregadores, empregados, avulsos, profissionais liberais e agentes ou trabalhadores autônomos, bem como a instruções de preenchimento.
Parágrafo Único – A GRCSU é o único documento hábil para a quitação dos valores devidos a título de contribuição sindical urbana, sendo composta de duas vias: uma destinada ao contribuinte, para comprovação de regularidade de arrecadação e outra à entidade arrecadadora.”

Verifique com sua empresa antecipadamente a aceitação do recolhimento sindical ao Sindicato dos Administradores, mostrando a Guia preenchida pois não há possibilidades de devolução de valores recolhidos.

%d blogueiros gostam disto: